TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

Fobia Específica

 

Caracteriza-se por medo ou ansiedade acentuados e intensos quando diante de um objeto ou situação como voar, altura, animais, tomar uma injeção ou ver sangue.

Há muita ansiedade e sofrimento ao entrar em contato com o objeto ou situação temidos, por isso o indivíduo usa estratégias para evitar o contato como por exemplo “ao ter que pegar um elevador”, ele procura a escada ou o medo de “altura” faz com que o indivíduo mude de caminho para evitar pontes e viadutos.

Normalmente o medo e a ansiedade são desproporcionais em relação ao perigo real imposto pelo objeto ou situação específica mas, o indivíduo acaba superestimando o perigo e fazendo de tudo para não enfrentá-lo.

 

Tipos de fobias:

  • Animal (aranhas, borboletas, insetos, cães)

  • Ambiente natural (altura, tempestade, água)

  • Sangue- injeção -ferimentos (agulhas, procedimentos médicos invasivos)

  • Situacional (aviões, elevadores, locais fechados)

Tratamento:

A principal forma de tratamento é a terapia de exposição utilizada na Terapia Cognitivo Comportamental.  Nela o indivíduo entra em contato com a situação temida de forma gradativa para diminuição do medo e da ansiedade. A combinação com  o tratamento farmacológico também são eficazes.

Transtorno de Ansiedade Social (Fobia Social)

 

Caracteriza-se por um medo ou ansiedade intensos em situações sociais onde o indivíduo é exposto a possível avaliação por outras pessoas. Ele teme agir de forma a demonstrar sintomas de ansiedade e ser avaliado negativamente. As situações sociais como festas, reuniões, encontros são evitadas ou suportadas com intenso medo ou ansiedade, que normalmente são desproporcionais a ameaça real. Esses sintomas duram geralmente mais de 6 meses. Causam sofrimento excessivo, interferindo no dia a dia do indivíduo.

 

Sintomas Físicos:

  • Taquicardia/palpitação,

  • Sudorese (suor nas mãos e pés)

  • Boca seca

  • Rubor (rosto avermelhado)

  • Tremor (muscular, voz)

 

Sintomas psíquicos:

  • Sentimento de confusão, vergonha e humilhação

  • Autodepreciação

  • Medo de avaliação negativa

  • Timidez excessiva (porém nem todo tímido é fóbico social)

 

Situações de Desempenho ou de ser observado:

  • Falar em público

  • Comer, beber, escrever na frente das pessoas

  • Atravessar uma sala com pessoas sentadas

  • Usar banheiro público

 

Situações de interação social:

  • Conversar ao telefone

  • Falar com estranhos

  • Participar de eventos sociais/palestras

  • Lidar com autoridades

  • Situações de paquera

Tratamento:

A combinação entre tratamento psicoterápico e farmacológico são eficazes nesse processo.

As sessões de terapia são semanais em consultório ou havendo necessidade poderão ser domiciliar, tem duração de 50 minutos e são realizadas por um psicólogo.  A abordagem é a Terapia Cognitivo Comportamental. O tratamento farmacológico é acompanhado por um médico psiquiatra.

Transtorno de Pânico

 

O transtorno de pânico são “ataques de pânico” acontecendo de forma recorrente e inesperados ou seja, acontecem mais de uma vez e podem vir “do nada” mas, o que é um ataque de pânico?

É um surto abrupto de medo ou desconforto intensos que alcança um pico em minutos e durante o qual, o indivíduo sente:

 

  • Palpitação/coração acelerado/taquicardia

  • Sudorese (suor)

  • Tremores

  • Sensação de falta de ar ou asfixia

  • Dor ou desconforto no peito

  • Náusea ou desconforto abdominal

  • Sensação de tontura, formigamento nas mãos/braços/pés/pernas

  • Calafrios

  • Medo de perder o controle ou medo de morrer etc...

 

Acompanhando esses sintomas, estão a apreensão ou a preocupação excessiva persistente de ataques de pânico adicionais ou sobre suas consequências (por exemplo perder o controle, ter um ataque cardíaco, enlouquecer) Pode ocorrer uma mudança desadaptativa significativa no comportamento pois tentando evitar os ataques de pânico, o indivíduo deixa de enfrentar as situações temendo outros ataques.

Tratamento:

Sessões semanais de psicoterapia na abordagem cognitivo comportamental com o objetivo de reduzir a ansiedade, aumentar as habilidades de enfrentamento e melhorar a qualidade de vida. Há também o acompanhamento do médico psiquiatra para o tratamento farmacológico.

Tratamento:

Sessões semanais de psicoterapia na abordagem cognitivo comportamental com o objetivo de reduzir a ansiedade, aumentar as habilidades de enfrentamento e melhorar a qualidade de vida. Há também o acompanhamento do médico psiquiatra para o tratamento farmacológico.

Agorafobia

 

Caracteriza-se por medo ou ansiedade intenso desencadeado pela exposição real ou prevista a diversas situações como:

 

  • Uso de transporte público (ônibus, trens, navio, avião)

  • Permanência em espaços abertos (pontes, mercados, áreas de estacionamentos) ou locais fechados (lojas, teatro, cinema)

  • Permanência em uma fila ou ficar em meio a uma multidão

  • Sair de casa sozinho.

 

Quando entram em contato com essas situações, os indivíduos experimentam pensamento de que algo terrível possa acontecer, acreditam com frequência que escapar dessas situações poderia ser difícil, pensando “não consigo sair daqui “ ou que a ajuda pode não estar disponível, como “não há ninguém para me ajudar” quando ocorrem sintomas como tontura, desmaio e medo de morrer, outros como vomitar e também sintomas inflamatórios intestinais. O medo ou a ansiedade estão presentes quase todas as vezes que o indivíduo entra em contato com a situação temida e geralmente são desproporcionais ao perigo real.

A agorafobia pode levar o indivíduo a ficar completamente restrito à sua casa, incapaz de sair e dependente de outras pessoas para serviços ou até assistência para suas necessidades básicas.

Transtorno de Ansiedade Generalizada

 

As características essenciais do TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) são ansiedade e preocupação excessivas (expectativa apreensiva) acerca de diversos eventos ou atividades.

O indivíduo tem dificuldade de controlar a preocupação e de evitar que pensamentos preocupantes interfiram na atenção às tarefas em questão.

As preocupações excessivas normalmente estão relacionadas as circunstâncias diárias da rotina de vida, como possíveis responsabilidades no trabalho, saúde e finanças, saúde dos membros da família, desgraça com seus filhos ou questões menores como realizar as tarefas domésticas ou se atrasar para um compromisso.

Preocupação excessiva com questões financeiras: perde o sono desnecessariamente

Família: necessidade de ter certeza que todos estão bem

Trabalho: sempre antecipando discussões ou coisas ruins... E se?

Acadêmicas: preocupação com resultados perfeitos.

É comum nos preocuparmos com situações diversas do dia a dia mas, as preocupações associadas ao transtorno de ansiedade generalizada são excessivas e exacerbadas e geralmente interferem de forma significativa no funcionamento geral da vida do indivíduo, além de serem mais intensas e angustiantes e ter maior duração.

 

Sintomas:

  • Inquietação ou sensação de estar com os “nervos à flor da pele”

  • Fatigabilidade

  • Dificuldade de concentrar-se ou sensação de “branco”

  • Irritabilidade

  • Tensão muscular

  • Perturbação de sono

  • Problemas gastro intestinais

  • Autocrítica excessiva e perfeccionismo

  • Dificuldade em fazer escolhas

  • Necessidade de ter certeza

  • Aversão a surpresas

Tratamento:

A psicoterapia, o relaxamento aplicado e a farmacoterapia, fazem parte de uma combinação adequada para o tratamento do transtorno de ansiedade generalizada.

As sessões de Terapia Cognitivo Comportamental são semanais e tem duração de 50 minutos e o tratamento medicamentoso é realizado por um médico psiquiatra.

Vila Mariana - Rua Domingos de Morais, 907 - conj. 22

Tel.: (11) 5579-6146

Email: assertivita.vilamariana@gmail.com

ICONE_WHATSAPP-01.png

Tatuapé - Rua Fernandes Pinheiro, 436

Tel.: (11) 2296-7877

Email: assertivita.tatuape@gmail.com

ICONE_WHATSAPP-01.png

Santana - Rua Duarte de Azevedo, 431 - sala 25

Tel.: (11) 2950-2055

Email: assertivita.santana@gmail.com

ICONE_WHATSAPP-01.png

Horário de Funcionamento - Recepção

De segunda a quinta das 8 às 17 horas

As sextas das 8 às 12 horas

Aos sábados das 8 às 13 horas

  • FACEBOOK ASSERTIVITÀ
  • INSTAGRAM ASSERTIVITÀ

@clinicaassertivita.psicologia

Assertività - Psicologia e Educação - CRP SP-PJ n° 6503/J